sexta-feira, 23 de abril de 2010

Introduzindo



“A mulher? é muito simples, dizem os amadores de fórmula simples: é uma matriz, um ovário; é uma fêmea, e esta palavra basta para defini-la (...). A palavra fêmea sugere um chusma de imagens; um enorme óvulo redondo abocanha e castra o ágil espermatozóide; monstruosa e empanturrada, a rainha das térmitas reina sobre os machos escravizados; a fêmea do louva-deus e a aranha, fartas de amor, matam o parceiro e o devoram: a cadela no cio erra pelas vielas, deixando atrás uma esteira de odores perversos(...).

Inerte, impaciente, matriera, insensível, lúbrica, feroz, humilhada, o homem projeta na mulher todas as fêmeas ao mesmo tempo. E o fato é que ela é uma fêmea. Mas se quisermos deixar de pensar por lugares-comuns, duas perguntas logo se impõem: Que representa a fêmea no reino animal? E que espécie singular de fêmea se realiza na mulher?”


(Simone de Beauvoir)

Pela definição vê-se que o estrogênio é o hormônio sexual feminino, é ele o responsável pelo ciclo menstrual, fertilização, TPM, mudanças repentinas de humor, raciocínio imaginativo e pelas loucuras das mulheres. É, porque toda mulher é louca, cada qual com sua particularidade, e todo esse mix de características, provocadas pelo estrogênio, é capaz de gerar histórias muito divertidas.

Seis mulheres e um homem que gosta de homens - e vive repetindo que é privilegiado, pois o problema todo dessa mulherada é que temos útero - consumidores e pesquisadores de arte, com a colaboração de outras pensadoras, criadoras e gozadoras, se unem aqui para registrar o tempo da mulher contemporânea que vive esse período do verso, inverso e subverso, em que o tempo passa rápido, mas ninguém quer envelhecer. Por aqui, veremos a atual conjuntura dos fatos, eventos, festas, artes visuais, música, moda, cinema, sarcasmos, sacanagens, falhas, sexo e relacionamentos, cada qual com sua visão e com seu talento, dividindo com vocês suas referências, experiências e comportamentos.

Portanto, sejam todos bem-vindos ao estroGênias! E aos testosterudos, não criem pânico, não somos aranhas e nem fêmeas louva-deus! O espaço é aberto, e opiniões do sexo oposto serão sempre bem recebidas.

A periodicidade de publicação será semanal, sendo que o fechamento da edição será feito todas as sextas-feiras, ressalve alguns posts sem dia definido, lembrando que a liberdade é um de nossos lemas. E para serem introduzidas no universo, o tema escolhido pelas estroGênias é o “descabaço”, com toda a profundidade que a palavra permite...

estroGênias ativar!

por anaterraviana

6 comentários:

  1. adoro uteros que pulsam, pensam e geram.
    amo voces.

    ResponderExcluir
  2. Amei a iniciativa!
    Que - (co)incidência ou não - é sempre delas: sempre nossa.



    1000 besos y voy acompanhá-las, pois me gusta mucho acompañar gênias!
    Leonarda Glück
    ;P

    ResponderExcluir
  3. Romulo adoramos tbem sua admiração e ela é recíproca!
    Léo você e a Companhia Silenciosa serão sempre muito bem vindas aqui, volte e continue opinando sempre!
    Alberto você terá mais, sempre, é só voltar toda semana!
    Obrigada a todos, e... vamos ativar!!!:)

    ResponderExcluir
  4. Um dos espaços mais bacanas por onde já passei...


    ...Me fez lembrar um coletivo que também têm um espaço muito bacana com a mesma temática que vocês...!


    até

    ResponderExcluir
  5. Eis um blog do qual se pode esperar tudo, posto que tocado ao sabor dos ventos e dos humores femininos, capazes de desviar do seu destino muito mais do que algumas naus e caravelas. Homens ao mar, que lá vieram elas. Mil vivas às estroGênias!

    ResponderExcluir